Empreendedorismo feminino: como vencer a dupla jornada

O empreendedorismo feminino é mais difícil que dos homens por ter que enfrentar a dupla jornada. Cuidar dos filhos, da casa e ainda ser bem-sucedida não parece uma fórmula para que a equação dê certo. Em primeiro lugar veremos que esta equação fecha sim, com os exemplos das mulheres que teremos neste artigo.  Contudo, sabemos […]

fevereiro 24, 2021 por Redação - Compartilhar

O empreendedorismo feminino é mais difícil que dos homens por ter que enfrentar a dupla jornada.

Cuidar dos filhos, da casa e ainda ser bem-sucedida não parece uma fórmula para que a equação dê certo.

Em primeiro lugar veremos que esta equação fecha sim, com os exemplos das mulheres que teremos neste artigo. 

Contudo, sabemos que o caminho não é fácil, até porque ainda temos outras responsabilidades além da dupla jornada. 

Ser mulher é ter menos acesso a investimentos e não ser levada a sério quando seguimos em áreas que não são alimentos ou beleza.

Dados do empreendedorismo feminino

Segundo dados do SEBRAE de 2017, os homens têm vantagem dentro dos empreendedores estabelecidos, ou seja, aqueles que estão no mercado são 4% mais que as mulheres. Já nos empreendimentos iniciais a presença feminina é maior, mas a diferença não chega a 1%.

Por isso, vemos as mulheres que escolhem a vida do empreendedorismo crescendo nos últimos anos, mas o auxílio não vem no mesmo ritmo.

Todavia, existem alguns sites que podem auxiliá-las. Por exemplo:

  • Movimento Black Money: ajuda empreendedoras, negras e de baixa renda não somente a empreender, mas a saber lidar com suas finanças e o marketing de sua marca.
  • Rede Mulher Empreendedora: tem cursos de capacitação, auxílio em divulgação, artigos e notícias sobre o mundo do empreendedorismo. Conta com rede apoio de embaixadoras e influenciadoras nas redes sociais.
  • Itaú Mulher Empreendedora: este site conta com informações sobre finanças e gestão e contém uma área de compartilhamento. A ideia é ser uma comunidade para as empreendedoras.
  • Empreendedorismo Rosa: atualmente é uma empresa que oferece cursos para desenvolvimento pessoal de mulheres na área de liderança, mentoria e palestras.

Mulheres empreendedoras

Agora veja algumas mulheres que podem ser sua inspiração para começar seu negócio.

Camila Farani

Conhecida do programa Shark Tank, ela começou cedo a empreender. Ainda com 16 anos começou seu caminho de empreendedorismo na tabacaria da família. 

É formada em Direito, com mestrado em Administração e especialização em Empreendedorismo, Inovação de Startups e Estratégias de Inovação.

Além disso é investidora-anjo pela sua empresa, a G2 Capital.

Cristina Junqueira

Cofundadora da fintech e hoje um dos maiores bancos do país: o Nubank. 

A ideia de um cartão de crédito sem banco conquistou muitos clientes e hoje conta com mais de 25 milhões. 

A diferença dele para os outros bancos é a facilidade de adquirir e controlar seus gastos, todo o serviço é 100% online.

Luiza Trajano

Você conhece a dona da maior rede de Marketplace no Brasil.

Ainda em 1992, quando se formou, Luiza que já trabalhava na loja da família, começou a revolução digital do seu negócio.

Não somente o transformou em uma grande empresa da internet como tem mais de 1000 lojas físicas espalhadas pelo país.

Conclusão

Definitivamente vemos que as mulheres são importantes na economia do país e vimos alguns exemplos neste artigo. Afinal, você quer começar a empreender? Veja os cursos na área de Negócios da Cursa e saia na frente com sua ideia.

Últimas do Blog